A verdade que ninguém nunca te contou sobre ansiedade

A verdade que ninguém nunca te contou sobre ansiedade

(Por Bruno Bember – Prof. Ed. Física e Psicólogo)

Você já sentiu um misto de emoções antes de uma viagem, prova ou dias antes de alguma programação? Essa ansiedade que antecede momentos considerados importantes é uma função psicológica que permite ao nosso corpo antecipar um evento. Isso o prepara para estar ativado da melhor maneira possível para algo que acontecerá em breve.

O medo de dar errado, a euforia que tira o sono e todo direcionamento do pensamento para aquela situação são reações esperadas de nossa biologia. Isso é consequência da seleção natural dos nossos antepassados primitivos. Afinal, apenas os mais adaptados a diversas situações dos perigosos eventos da vida selvagem sobreviveram. E assim, formaram o DNA atual de nossa espécie.

Na vida moderna (convenhamos, bem menos perigosa que a de nossos avós das cavernas) esse sinal de “alerta” aponta ao organismo o grande significado que é dado a atividade que está por vir. Justamente por essa importância, vale recrutar todo esforço para realizarmos com a melhor energia disponível.

Pensamentos recorrentes…

E quando esse esforço é constante e sem intervalos, o que acontece? Geralmente, acontece o que vivemos na correria do mundo atual: o excesso de prazos “para ontem” faz a ansiedade gerar mais prejuízos do que benefícios, já que o corpo não consegue manter esse estado de “alerta” por muito tempo. É um processo que tem alto custo, e com o passar do tempo o corpo vai pedir para “desativar”. Como consequência vem a sonolência, cansaço, irritação e sentimento de impotência que irão invadir os pensamentos para avisar que algo está desregulado. Esse fenômeno anula completamente aquele foco e autoconfiança que comentamos no início. Se não tratado adequadamente, pode gerar síndromes ainda mais graves, como, por exemplo, fobias, transtornos obsessivos, pânico, estresse ou depressão.

Além dos tratamentos medicamentosos e psicoterapêuticos para a ansiedade, uma excelente maneira para previnir e/ou minimizar seus sintomas é a prática de exercícios físicos. Eles proporcionam vários benefícios que auxiliam na adequação da ansiedade, entre eles…

Ocorre melhor regulação hormonal

Talvez a mais potente, já que combate a causa que pode desenvolver quadros de depressão e acúmulo de estresse. Quando inserido em sua rotina, o exercício físico eleva seus níveis de serotonina, substância essa que aumenta a sensação de prazer. Com isso, devolve a você aquilo que esse pensamento acelerado retirou, como a calma e vontade de realizar as atividades da melhor maneira possível (e não apenas para “cumprir tabela”).

Os pensamentos negativos vão se dissolvendo

Quando você está em um ambiente de exercícios físicos, a tendência é que você esqueça o que está acontecendo do lado de fora. E quando a mente se dedica integralmente ao momento atual, as capacidades de controle de ansiedade ficam mais apuradas. Sua mente sai do ambiente que transita de maneira irracional entre o passado e futuro sem conseguir realizar planejamento. Com isso, a chance de se perder nas ideias diminui. Consequentemente, as situações geradoras de ansiedade vão perdendo espaço.

O sono e rotina vão se regularizar

Com a regulação hormonal e mental citada acima, sua noite de sono terá mais qualidade. Com isso, você terá mais disposição para enfrentar o dia. Isso também será estímulo para que você regule as demais atividades, já que sua mente estará em busca de manutenção de uma rotina saudável.

Com uma organização maior, seu tempo será melhor aproveitado. Ainda como consequência desse efeito cascata, as situações que causam a ansiedade terão mais tempo para serem trabalhadas. Dessa forma,  a resolução de um quadro de ansiedade ficará mais próxima.

Olha que bacana que fizemos para você!

Baixe GRÁTIS o E-book com 5 Passos para Driblar a Ansiedade! 

Compartilhe

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.